A Nuvem

Uma breve reflexão sobre um rápido acontecimento em voo

Por Arlan Dantas
Categoria: Reflexões

Há alguns minutos tive uma experiência bem interessante e que me senti incomodado para compartilhar sobre ela com você.

Estou agora em um voo indo visitar meus pais e amigos. No momento da decolagem, poucos momentos após o avião perder contato com o chão, percebi um forte clarão entrando pela janela ao meu lado. Não é nada para se assustar demais, uma vez que estamos no início da manhã, no Brasil e certamente iríamos ter contato direto com a luz do sol durante o voo. Mas o que me chamou a atenção foi que esse contato com a luz do sol não estava sendo direto, o avião estava passando por dentro de uma nuvem, o que também não é algo surpreendente, visto que estávamos decolando em um aeroporto de São Paulo, cidade que está nublada mesmo em dias de céu aberto (risos).

Mas esse simples fato me fez lembrar e pensar sobre uma coisa: em uma aula sobre fotografia e iluminação, lembro do instrutor orientando os ouvintes a, em dias nublados, utilizar as nuvens como "fonte de luz" (quem tem uma identificação maior com a física percebe que esse termo não é o mais adequado, mas vamos avançar com o raciocínio). Sim, ele orientou a usar a nuvem como uma "fonte de luz" e foi exatamente o que aconteceu há pouco comigo: Percebi um forte clarão que chegou a incomodar os meus olhos e ele vinha "da nuvem".

Isso me fez parar pra pensar que essa mesma nuvem que foi para mim como uma "fonte de luz", pode ser a que fez com que pessoas na cidade lá em baixo estivessem reclamando de o dia estar muito escuro, nublado ou algo do tipo... Essa ideia me lembrou de uma afirmação de Deus relatada no livro do profeta Jeremias: "Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais" (Jr 29:11).

Esse trecho do capítulo (Jr 29:5-15) é uma fala de Deus a uma parte do povo judeu que havia sido deportado por um governante estrangeiro (Nabucodonosor) para a terra dele, a Babilônia (Jr 29:1). 2 Reis 24:10-20 explica melhor o contexto desse relato. Certamente todo o povo exilado (e também a parte que não foi) estava muito preocupado, já que foram deportados "todos os líderes e os homens de combate, todos os artesãos e artífices [...] Nabucodonosor levou prisioneiro Joaquim [rei de Judá] para a Babilônia. Também levou de Jerusalém para a Babilônia a mãe do rei, as mulheres do rei, os oficiais do rei e os líderes do país" (2 Rs 24:14-15) e "Era um total de dez mil pessoas; só ficaram os mais pobres" (2Rs 24:14). Segundo estudiosos¹, eles foram levados para a Babilônia para contribuir na reconstrução e embelezamento da cidade.

E foi em meio a todo esse contexto e desespero que Deus disse ao povo: "Construam casas e habitem nelas; plantem jardins e comam de seus frutos. Casem-se e tenham filhos e filhas; escolham mulheres para casar-se com seus filhos e deem as suas filhas em casamento, para que também tenham filhos e filhas. Multipliquem-se e não diminuam. Busquem a prosperidade da cidade para a qual eu os deportei e orem ao Senhor em favor dela, porque a prosperidade de vocês depende da prosperidade dela" (Jr 29:5-7). Ao saberem dessas orientações dadas por Deus, certamente o povo fez como fazemos em muitos momentos de nossa vida e perguntaram: "Como assim, Deus!?" Eles estavam em uma terra estrangeira, contribuindo para o desenvolvimento daquela terra e Deus vem a eles e diz: "Continuem aí! Se desenvolvam, aumentem em número e orem pela Babilônia, pois a prosperidade de vocês depende da prosperidade dessa terra".

E não para por aí! Deus fala sobre a existência de "falsos profetas" no meio do povo (Jr 29:8-9). Esse texto não dá muitos detalhes sobre esses falsos profetas e suas ideias, mas pelo contexto que temos nos versículos seguintes, creio que esses homens estavam influenciando o povo a terem sonhos de que em breve seriam libertos da Babilônia e logo voltariam à sua terra natal. Mas Deus fala abertamente que não enviou esses homens. Mas o trecho que escolhi para analisarmos hoje termina com Deus falando o real propósito dEle com isso tudo:

Assim diz o Senhor: "Quando se completarem os setenta anos da Babilônia, eu cumprirei a minha promessa em favor de vocês, de trazê-los de volta para este lugar.
Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês", diz o Senhor, "planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro.
Então vocês clamarão a mim, virão orar a mim, e eu os ouvirei.
Vocês me procurarão e me acharão quando me procurarem de todo o coração.
Eu me deixarei ser encontrado por vocês", declara o Senhor, "e os trarei de volta do cativeiro. Eu os reunirei de todas as nações e de todos os lugares para onde eu os dispersei, e os trarei de volta para o lugar de onde os deportei", diz o Senhor.

Jeremias 29:10-14

A palavra de Deus ao povo, inicialmente, não é algo muito animador, pois Ele começa falando que a Sua promessa ao povo se cumpriria depois de SETENTA anos vivendo na Babilônia! Deus fala que só após esse tempo Ele reuniria o povo na terra de onde foram tirados.

Isso tudo se assemelha bastante com o que vivemos em muitos momentos em nossas vidas. Por mais que a gente esteja apressado e fique muito feliz quando ouvimos alguém falando: "Se acalma! Já já Deus vai resolver isso tudo!" Talvez Deus esteja falando: "Quem disse isso é um falso profeta! A mensagem que ele te deu não saiu de Mim!"

Por muitos momentos em nossas vidas, olhamos para o céu da nossa vida e a nossa limitação faz com que a gente veja muitas nuvens densas (dificuldades) e nos leva a pensar que elas estão ali simplesmente para dificultar a nossa vida, quando, na verdade, o nosso Deus está nos falando: "Calma, filho! Eu sei o que tenho pensado para você! Não estou planejando um tempo de escuridão eterna para você. Em breve você verá que essas nuvens, na verdade, são fontes de luz!"

Talvez você tenha visto essa analogia e ligado o raciocínio a várias situações em sua vida. Mas a principal ligação que quero trazer hoje é com a nossa vida com Jesus Cristo. Há anos Deus enviou Jesus à terra e disse que se crêssemos que o seu sacrifício foi pela nossa culpa, seríamos desculpados da morte eterna por causa dos nossos pecados e que em breve teríamos a vida eterna e plena com Eles no céu. Mas quando olhamos ao nosso redor, as coisas que estão acontecendo mundo afora, nos perguntamos "pra onde as coisas estão indo!?" E chegamos até a ficar felizes quando ouvimos pessoas dizendo que "daqui há X dias Jesus volta!" E nós ficamos felizes não porque termos a vida plena com Ele, mas sim por "não aguentarmos mais" todo esse sofrimento que vivemos aqui na terra, mas o que Deus fala a nós é: "Eu sei o pensamento que tenho sobre vocês, pensamento de paz e não de mal para dar o fim que vocês tanto esperam! Mas esperem com paciência!"

Para finalizar, cito um versículo do Salmo 46 e recomendo que você leia todo esse salmo tendo em mente o que falamos hoje aqui:

Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre os gentios; serei exaltado sobre a terra.

Salmo 46:10

Referências

¹ Comentário Bíblico Moody

 

Fale conosco. Hospedado pela Brasil Hospeda.