Pregue o evangelho a toda criatura!

Se necessário, fale.

Por Arlan Dantas
Categoria: Reflexões

Quando ouvimos/lemos o mandamento de Jesus de pregarmos o evangelho a toda criatura, logo temos o impulso de sairmos mundo afora falando sobre o seu amor e convidando todos a conhecerem os Seus mandamentos. Mas este não é o maior mandamento que Cristo nos dá.

E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.

Mateus 22:37-39 [ACF 2007]

O maior mandamento é amarmos a Deus sobre todas as coisas e amarmos uns aos outros como o Pai nos amou (João 13,34), é sermos com os outros assim como Cristo foi conosco, é sermos parecidos com Ele, amarmos!

Se amamos o nosso próximo, é claro que iremos falar de Jesus para ele, pois queremos que ele seja salvo, assim como nós seremos. Mas mais importante que falarmos que o amor de Jesus pode transformar a vida daquela pessoa é mostrarmos o quanto o amor de Deus é transformador, mostrarmos o quanto fomos transformados pelo amor de Cristo, que agora sabemos como é realmente respeitar e amar aos que estão ao nosso redor.

Conheço duas frases que são bem populares sobre esse assunto, "Pregue! Se necessário, fale!" e "O testemunho é a melhor forma de evangelismo" (Não sei quem são os autores destas proezas), ambas se complementam e levam ao mesmo ponto, mais importante que pregar é testemunhar, é pregar não só com palavras, mas com atos!

Durante o sermão do monte, Jesus nos orienta que, quando acontecer de sermos atingidos na face por alguém, ofereçamos o outro lado (Mateus 5:39). Esse é um mandamento bastante complexo de ser obedecido na nossa sociedade atual, mas que com amor fica bem mais simples de ser obedecido. Quando realmente conhecemos e temos o amor de Deus em nós, fica muito mais fácil de não "revidar" ou não se vingar do que nos foi feito.

É isso que eu quero trazer para que pensemos um pouco hoje, será que nós não temos nos importado muito em falar o quanto Cristo é transformador e temos nos esquecido de mostrar o quanto fomos transformados por Ele? Se nós nos preocupássemos em ser realmente como Cristo, a necessidade de ir atrás das pessoas para falarmos sobre Ele seria bem menor.

Referências

Querido amigo ateu - Fabiana Bertotti https://www.youtube.com/watch?v=iBsw5aFtYLU

Fale conosco. Hospedado pela Brasil Hospeda.