A Confissão de Pecados

Deus perdoa você pois Jesus Cristo é justo, e porque Jesus Cristo pagou pelos pecados daqueles que acreditam nele.

Texto de Vincent Cheung.
Traduzido por Arlan Dantas.
Categoria: Reflexões

Se afirmarmos que não temos pecado, enganamos a nós mesmos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. Se afirmarmos que não cometemos pecado, fazemo-lo por ser um mentiroso e a sua palavra não tem lugar em nossas vidas.

1 João 1:8-10

A verdadeira religião deve ter um lugar apropriado para o perdão dos pecados. Teologias que estão centradas na dignidade e bem-estar dos homens, quando incluem ideia de pecado, não conseguem interpretar corretamente o perdão. Podemos ver isso no entendimento popular de conversão, muitas vezes atribuída à fé cristã, mas na verdade não tem nenhuma semelhança com isso. Isto é ilustrado na analogia do homem se afogando. Diz-se que o pecador está em apuros e prestes a submergir, quando Jesus Cristo estende a mão para salvá-lo. O Senhor salva, mas o homem tem de segurar a mão e aceitar a assistência.

Mas se pensamos desta maneira, por que não fazer a analogia de forma mais precisa? A salvação não ocorre no vácuo. Existem milhares de religiões no mundo, muitas destas reconhecem algum tipo de problema na condição do homem e propõem maneiras de salvá-lo. Isto pode ser ou não a salvação do pecado, da cegueira intelectual, e do juízo divino, já que algumas delas não incluem estas ideias.  No entanto, cada uma delas estende uma mão amiga. Assim, o que realmente temos é o cenário ridículo de milhares de mãos que se aglomeram em torno da cabeça do homem que se afoga. A crença centrada no homem alega que, mesmo na sua condição desesperadora, ele considera suas opções, pesa os argumentos, e decide que a verdade está em Jesus, e assim ele escolhe a fé cristã. Mesmo se houvesse apenas dez mãos, lá está um homem se afogando. Mas é possível que ele ainda esteja no mar, que ele tenha submergido e desmaiado, e o resgate não seja nada mais do que um sonho, uma ilusão?

Considere o ensinamento cristão real. O homem não está se afogando, mas morto na água. Milhares de mãos se estendem para agarrá-lo. Ouvimos vozes da água. Uma delas diz: "Venha com a gente. Seja como Buda." Outra diz:" Venha com a gente. Curve-se diante do Bispo de Roma." Ainda outro diz: "Você não está se afogando. Apenas relaxe e venha com a gente". Mas há muitos deles, e às vezes é difícil distinguir uma voz de todos as outras. De repente, os ruídos se fundem e uma voz mais profunda diz: "Vem comigo. Não há diferença. Nós somos legião, mas nós somos como um". À medida que as mãos ase aproximam para puxar o homem para baixo, um navio se aproxima. E uma voz troveja da superfície: "ESTE É MEU! DEIXE-O!" Gritos de terror ascendem da água - "É Jesus, o Filho de Deus!" - e as figuras sombrias voltam para as regiões escuras do oceano. Jesus se aproxima, e sem qualquer tipo de cooperação ou consciência do homem morto, puxa-o para fora da água. E o Senhor diz ao cadáver, "Eu te ordeno, VIVA!" Imediatamente, a vida retorna ao homem – ele abre os olhos, e acorda no seio do seu salvador.

Você é um cristão porque Jesus te escolheu, e não porque você o escolheu. Você estava morto no pecado e na escravidão aos poderes e doutrinas de demônios. Mas Jesus te tomou deles e te levantou da morte. Ele resgatou você. Ele salvou tua vida. Uma consciência cristã que não está ciente disto, ou que não consegue pensar em salvação como...salvação, é, na melhor das hipóteses, uma fé defeituosa, se ela é de alguma forma genuína, pois esta compreensão é em si uma manifestação da salvação. Isso é a fé no evangelho.

Esta compreensão é o que faz os nossos pecados ainda mais repugnantes para nós. Se alguém salva sua vida te leva para a casa dele, você vai roubá-lo? Você vai abusar de sua esposa e seus filhos? Sempre que pecamos, traímos nosso salvador, e perfuramos a nossa alma com dor e pesar. Pedro chorou amargamente. Judas, embora réprobo, se matou. O que isso diz sobre aqueles que se queixam de que nós levamos muito a sério o pecado, ou que repreendemos os pecadores muito duramente? Oh, eu fico em dúvida sobre eles.

Mas Jesus Cristo continua a nos salvar. A Bíblia diz que Ele nos salva ao máximo - completamente e de todas as formas. Traímos o nosso salvador de várias maneiras e em muitas ocasiões. Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos, e o chamamos de mentiroso, pois Ele sabe que realmente pecamos. Mas se nós confessarmos os nossos pecados, declarando nossos erros e pedir perdão, a Bíblia diz que ele é fiel e justo para nos perdoar e nos purificar de toda injustiça. Que alívio! Que provisão necessária! Que Deus de misericórdia e paciência!

Talvez a característica mais importante deste ensinamento é que Deus faz o perdão depender de sua integridade, e não da nossa bondade. Nós não somos muito bons, e é por isso que primeiramente precisamos de perdão. Em vez disso, "Jesus Cristo, o Justo" (2: 1, NVI) nos representa diante do Pai. A retidão de Cristo, e a fidelidade e justiça de Deus, constituem uma âncora para nossas almas. Quando confessamos nossos pecados, estamos confiantes de que recebemos o perdão, porque é fácil acreditar que Jesus Cristo é reto, e é fácil acreditar que Deus é fiel e justo para reconhecer que os nossos pecados foram pagos pelo sofrimento de Cristo.

Se você é um não-cristão, ou se você não confia em Jesus Cristo para o seu perdão, então tenha muito medo, pois o mesmo Deus declarou castigo eterno contra todos os pecadores que ainda não receberam o perdão. Assim como ele é fiel para perdoar um cristão, pois ele é fiel em sua própria natureza, ele também é fiel para condená-lo. Sua justiça garante perdão para aqueles que pertencem a Cristo, mas a mesma justiça garante fogo do inferno para aqueles que não se apegam a seu Filho para a salvação.

Pense na bondade e sacrifício de Jesus Cristo, então, confesse seus pecados. Deus perdoa você pois Jesus Cristo é justo, e porque Jesus Cristo pagou pelos pecados daqueles que acreditam nele. Confesse seus pecados ao Pai, olhando para Cristo como seu único mediador e sacerdote. Assim, você vai ganhar e recuperar imunidade da acusação, confiança na comunhão, e coragem no serviço

Referências

[ Referências ]

Fale conosco. Hospedado pela Brasil Hospeda.