Chegar-se a Deus é a solução!

Diante de tantos conflitos, dificuldades, provações... qual a solução que a bíblia nos apresenta?

Por Arlan Dantas
Categoria: Devocionais

Quando o assunto é "intimidade com Deus" uma das primeiras lembranças que vêm a minha cabeça é uma ministração que ouvi, certa vez, de uma cantora. Nessa ministração, ela recita um trecho da bíblia que fala bastante sobre esse assunto:

Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Alimpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai os corações.
Senti as vossas misérias, e lamentai e chorai; converta-se o vosso riso em pranto, e o vosso gozo em tristeza.
Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará.

Tiago 4:8-10

Eu sempre achei esse texto interessante, mas me surpreendi ao encontrá-lo durante a minha leitura da bíblia. Durante a ministração, a irmã não diz a referência da passagem, mas pelo que conhecia da história da bíblia e do estilo da banda da qual ela faz parte, logo pensei que esse versículo se encontrava em algum daqueles trechos que Deus está usando um profeta para falar com o povo de Israel e coisas desse tipo, pois era onde costumava ver palavras como "humilhação", "exaltação", "alegria", "tristeza"... Quando vi que esse texto, na verdade se encontra em uma carta que se encontra no Novo Testamento, prestei mais atenção nela, observei o seu contexto e é isso que quero compartilhar com você hoje.

Diferente do que esperava, como já disse, esse trecho se encontra no Novo Testamento, mais especificamente na carta que Tiago escreve "às tribos que andam dispersas" (Tiago 1:1; essa é uma forma, segundo entendo, dele se referir a todo o povo de Deus). Esse livro tem um caráter bastante "instrutor", um estilo bem parecido com os livros escritos por Salomão, dado conselhos de conduta ao povo de Deus. E é no quarto capítulo dessa "carta orientadora" que encontramos o trecho ao qual me refiro.

Nos primeiros versículos desse capítulo, Tiago está falando sobre a nossa relação com as nossas próprias vontades, com os nossos deleites, que, segundo ele, são a origem de guerras e pelejas (v. 4:1) e o motivo pelo qual não recebemos o que pedimos (v. 3). Seguindo essa ideia, Tiago diz que "quem quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus" (v. 4), ou seja, enquanto procurarmos satisfazer as nossas vontades com relação a esse mundo no qual vivemos, enquanto buscarmos os nossos deleites, estaremos nos afastando do nosso Deus, contraindo, realmente, uma inimizade com Ele.

O que Tiago fala no versículo 5 me chama bastante atenção, pois ele fala que o Espírito que Deus colocou em nós tem ciúmes! Ou seja, segundo Tiago, o Espírito Santo sofre quando não damos o nosso amor todo a Ele. Mas, no versículo 6, ele fala que ainda assim Deus alcança os humildes com Sua graça, àqueles que se submetem a Ele, mas resiste aos soberbos, àqueles que continuam focando a sua atenção em si.

Até aqui, Tiago mostra a situação do homem e a sua relação com as próprias vontades e mostra a reação de Deus a essa relação, mas agora ele vem nos mostrar como devemos agir diante de tudo isso que foi mostrado, iniciando com versículo 7 que chega a ser um clichê no meio cristão e expressa uma ideia bem simples: "Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós", ou seja, submeta-se ao teu Deus e o inimigo dEle, o Diabo, fugirá de ti. Logo depois, vem o trecho em questão, já citado no início deste artigo:

Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Alimpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai os corações.
Senti as vossas misérias, e lamentai e chorai; converta-se o vosso riso em pranto, e o vosso gozo em tristeza.
Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará.

Tiago 4:8-10

Como falei, a linguagem utilizada por Tiago, para mim, é bem parecida com a usada pelos profetas para passar as mensagens de Deus para o povo, mas se observarmos o contexto do capítulo que vimos até aqui, compreenderemos rapidamente o motivo pelo qual Tiago nos orienta a "[...] lamentar e chorar [...]".

Tiago falou até aqui sobre a nossa busca pela nossa própria felicidade, pela nossa própria realização (v. 1-3) e disse que isso nos afasta de Deus (v. 4), que Ele quer que estejamos com Ele, que a nossa busca por outras coisas causa nEle ciúmes (v. 5). Para solucionar tudo isso, ele vem nos orientando a nos aproximar do nosso Deus, a nos chegar a Ele, que assim Ele se chega a nós.

As duas orientações seguintes: "Alimpai as mãos" e "purificai os corações" se referem a limpeza e se complementam. A primeira se refere a uma limpeza externa, fazendo referência ao hábito antigo que se tinha de lavar as mãos antes de ingerir um alimento. Tiago aqui se refere à mudança externa pela qual devemos passar, as nossas atitudes e costumes. Enquanto a segunda fala da purificação interna, se referindo aos de "duplo ânimo", ou seja, os hipócritas. Tiago nos orienta a modificar, também, o nosso modo de pensar, termos um coração puro.

As orientações do v. 9 falam sobre o reconhecimento do próprio estado. Quando nos aproximamos de Deus, percebemos o quão miseráveis somos e, por isso, "lamentamos e choramos", ficamos tristes quando vemos o quão distante estávamos dEle, quando percebemos quais são os nossos motivos de alegria, por isso aquelas coisas que nos causavam riso agora nos levam ao pranto e aquelas que nos levavam à alegria agora nos deixam tristes.

O versículo 10 vem sintetizando e concluindo tudo o que foi falado até aqui: Perceba, diante de Deus, o quão pequeno, falho, miserável... você é e assim ficará mais próximo dEle, mais íntimo, e Ele te exaltará!

Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará.

Tiago 4:10

 

Fale conosco. Hospedado pela Brasil Hospeda.