8 Mentiras que Cristãos Contam Sobre o Sucesso

Texto de Emily T. Wieremga.
Traduzido por Kellvyn Mendes.
Categoria: Devocionais

Eu passei minha vida inteira tentando ser bem sucedida. Eu pensei que era o que nós deveríamos fazer. Pior do que isso, eu pensei que o sucesso era a marca de um cristão abençoado.

Se Deus te ama ele vai te abençoar, diz a oração de Jabez, o versículo favorito da América do Norte, Jeremias 29:11. Seu desejo é de nos fazer prosperar, não de nos prejudicar — nos dar esperança e um futuro.

Apenas olhe para todas as megaigrejas, com seus santuários de milhões de dólares. Olhe para todos aqueles autores e pregadores bem sucedidos aos quais amam a Cristo.

Mas também não podemos esquecer que existem os 21 egípcios, ou os 30 etíopes, martirizados recentemente por sua fé cristã. Há os fiéis pastores que não têm megaigrejas, que sofrem dores e fracassos. E há a minha própria jornada como uma autora cristã, superando a anorexia, o aborto espontâneo, e a ansiedade. E há inúmeros outros crentes que fazem a coisa certa, que fazem as orações corretas, que acreditam, e que mesmo assim vivem a mesma angústia de Jó.

Em um certo momento da minha vida, o cristianismo tornara-se uma varinha mágica em vez de uma postura humilde.

Aqui estão algumas mentiras, que nós da igreja muitas vezes acreditamos, sobre o sucesso.

1. Maior é melhor.

Não, na verdade, menor é melhor. Tornar-se pequeno é a única maneira de entrar no reino dos céus. Nós temos que nos tornar como crianças. Uma criança é indefesa, dependente. Uma criança não tem "status" no mundo de hoje. Ele ou ela não se esforça, mas vive. "Se não vos tornardes como um deles", Jesus diz: "você não vai entrar no reino dos céus" (Mateus 18:3).

2. A bênção de Deus é tangível.

Bem-aventurados os pobres, bem-aventurados os mansos, bem-aventurados os que choram, bem-aventurados os que têm fome e sede, bem-aventurados os puros de coração. Estas bem-aventuranças não têm nada a ver com bênçãos físicas ou materiais, e tudo a ver com entrar na vida eterna agora por conhecer totalmente a Cristo.

3. Deus ajuda àqueles que se ajudam.

Quando Deus nos diz para nos tornarmos como uma criança, ele não quer dizer "tornem-se como uma criança emocionalmente, mas tenha certeza que você tem um seguro de vida, pensão e uma despensa bem abastecida." Não, ele quer nos dizer que devemos buscar primeiro o reino dos céus e todas estas coisas — a comida, a roupa, o futuro — nos serão acrescentadas. Ele quer cuidar de nós enquanto nos dedicamos a ele. E isso provavelmente irá significar que pareceremos tolos para o resto do mundo.

4. Você é o que você faz de si mesmo.

Há muita pressão para que você fale bem, para que você seja firme, e para que você faça o seu nome conhecido e, assim, não seja apenas mais um no mundo. Mas Jesus disse que os últimos serão os primeiros. Apesar de ser Deus, ele se esvaziou, assumiu a forma de um servo e tornou-se obediente até a morte — mesmo sendo uma morte maldita em uma cruz (Filipenses 2: 5-11). Ele confiou que Deus iria glorificá-lo, mesmo ele tendo se esvaziado de sua glória. Somos chamados a fazer o mesmo.

5. O sofrimento é um sinal de fracasso.

Quando a cultura norte-americana tornou-se avessa à dor? Se começamos a nos sentir desconfortáveis, nós tomamos uma pílula. Se lutamos contra a depressão ou desânimo, ou se somos confrontados com um diagnóstico terrível, nos apressamos em ir para uma terapia ou ao médico, em vez de primeiro ir ao Pai e perguntar o que ele quer que a gente aprenda através deste sofrimento. Deus usa o sofrimento para o nosso bem, mesmo que termine em morte. Nós carregamos dentro de nós a morte de Cristo, e nunca saberemos o poder da ressurreição de Cristo se não lidarmos primeiro com o sofrimento.

6. Se isso te faz bem, faça.

Nós sempre nos apressamos para orar por respostas, mas não nos apressamos tanto assim quando temos que esperar por elas. Nós achamos que se oramos por algo, Deus já ouviu e abençoou. Mas por diversas vezes Deus nos pede para esperarmos o seu momento, e essa espera dói. É tão difícil ser paciente quando você quer alguma coisa para agora. O mundo, e o evangelho da prosperidade, nos ensinam a aproveitar as oportunidades e buscar os nossos sonhos. Mas a Bíblia diz: "Agrada-te no SENHOR, e ele te concederá os desejos do teu coração" (Salmos 37:4). Torne-se flexível ao Senhor, submeta-se a ele e, então, ele lhe concederá os desejos do seu coração. Por quê? Porque os seus desejos terão se tornado nos desejos de Deus, e não o contrário.

7. Acredite em você mesmo e tudo será possível.


Pelo contrário, somos como poeira. Longe de Jesus, não somos nada (João 15:5). De fato, Deus "escolheu as coisas loucas desse mundo para confundir as sábias; ele escolheu as coisas fracas do mundo para confundir as fortes. E Deus escolheu as coisas vis deste mundo, e as desprezíveis, e as que não são, para aniquilar as que são; para que nenhuma carne se glorie perante ele"(1 Coríntios 1:27-29)

8. Apenas confie no que você pode ver.


Nossa fé depende do que é invisível. O verdadeiro valor e o verdadeiro sucesso não podem ser medidos. Essas coisas não serão vistas ou compreendidas até chegarmos no céu. Olhe para Hebreus 11. Veja esses cristãos do passado, os quais "receberam bom testemunho por meio da fé; no entanto, nenhum deles recebeu o que havia sido prometido. Deus havia planejado algo melhor para nós, para que conosco fossem eles aperfeiçoados" (Hebreus 11:39-40).
Eles nunca receberam o que lhes foi prometido, e ainda assim eles acreditaram até o fim — porque eles sabiam que a vida não se tratava apenas deles. Sabiam que eram nada além de um fio na bela tapeçaria da fé que Deus estava tecendo através de seu povo. Muitos de nós perdemos esse sentido coletivo da história, tentando fazer com que sejamos lembrados individualmente. Mas o que aconteceria se nós déssemos a nossa vida uns pelos outros, pelo plano maior, pelo evangelho.

Passei toda a minha infância pensando que o sentido da vida era se tornar um adulto. Agora eu estou passando toda a minha vida adulta tentando ser como uma criança. Porque é aí onde a pérola está (Mateus 13:45-46).



 

Referências

Por: Emily T. Wieremga. © 2015 The Gospel Coalition. Original: http://www.thegospelcoalition.org/article/8-lies-christians-believe

Tradução: Kellvyn Mendes.

Emily T. Wierenga é uma jornalista premiada, blogueira, artista por comissão, colunista, e autora de seis livros, incluindo o novo livro de memórias Making It Home: Finding My Way to Peace, Identity, and Purpose (Baker, 2015). Todo o lucro dos livros de Emily beneficiam sua ONG, The Lulu Tree. Ela vive em Alberta, Canadá, com o marido e três filhos. Para obter mais informações, visite www.emilywierenga.com. Você pode encontrá-la no Twitter ou Facebook.

Fale conosco. Hospedado pela Brasil Hospeda.