O que é Teologia?

Conhecimento de Deus é o objetivo da Teologia

Texto de ESV Study Bible.
Traduzido por Kellvyn Mendes.
Categoria: Teologia

Esse artigo é adaptado do ESV Study Bible

 

O objetivo da Teologia

O estudo da teologia é considerado por muitos como sendo seco, chato, irrelevante e complicado. Mas para aqueles que querem conhecer a Deus, o estudo da teologia é indispensável.

A palavra "teologia" vem de duas palavras gregas, theos ("Deus") e logos ("palavra"). O estudo da teologia é um esforço para fazer declarações definitivas sobre Deus e suas implicações de forma precisa, coerente, relevante, com base nas autorrevelações de Deus. A doutrina prepara as pessoas para cumprir o seu objetivo principal, que é glorificar e se regozijar em Deus através de um conhecimento pessoal e profundo Dele. Um relacionamento significativo com Deus é dependente de um conhecimento correto sobre Ele.

Qualquer sistema teológico que distingue entre "proposições racionais sobre Deus" e "um relacionamento pessoal com Deus" não consegue ver essa conexão necessária entre amor e conhecimento. A capacidade de amar, apreciar, e contar aos outros sobre uma pessoa, aumenta de acordo com o conhecimento que temos dessa pessoa. Amor e conhecimento andam de mãos dadas. As pessoas que gostam de amar são alunas do Amado. O conhecimento de Deus é o objetivo da teologia.

 

Mais do que Conhecimento

O conhecimento sem a devoção é frio, ortodoxia morta. A devoção sem conhecimento é instabilidade irracional. Mas o verdadeiro conhecimento de Deus inclui compreender tudo de sua perspectiva. Teologia é aprender a pensar os pensamentos de Deus como ele pensa. É aprender o que Deus ama e odeia, e ver, ouvir, pensar e agir da maneira que ele faz. Saber como Deus pensa é o primeiro passo para tornar-se pessoas piedosas.

Muitos gostariam de pensar que apenas ser uma pessoa "boa" e "amar" a Deus, sem uma ênfase na doutrina, é preferível. Mas ser uma pessoa boa pode significar coisas radicalmente diferentes, dependendo do que pensamos o que é "bom", ou o que constitui uma "pessoa".Amar a Deus será muito diferente dependendo da concepção que temos sobre "Deus" ou "amor". As conexões fundamentais entre crença e comportamento, e entre amor e conhecimento, exigem uma busca rigorosa da verdade para aqueles que querem amar a Deus e ser piedosos. Hebreus 5:12-14 e 6:1 ensina que o aprofundamento da compreensão teológica prepara as pessoas para serem capazes de diferenciar o bem do mal, e exorta os crentes a amadurecer o seu conhecimento de Deus e de seus caminhos:

De fato, embora a esta altura já devessem ser mestres, vocês precisam de alguém que lhes ensine novamente os princípios elementares da palavra de Deus. Estão precisando de leite, e não de alimento sólido! Quem se alimenta de leite ainda é criança, e não tem experiência no ensino da justiça. Mas o alimento sólido é para os adultos, os quais, pelo exercício constante, tornaram-se aptos para discernir tanto o bem quanto o mal. Portanto, deixemos os ensinos elementares a respeito de Cristo e avancemos para a maturidade.

(Hebreus 5:12-14 e 6:1)

 

Um Compromisso com a Verdade

A boa teologia é baseada na crença de que Deus existe, é pessoal, pode ser conhecido, e se revelou. Estes pressupostos motivam os teólogos a dedicarem-se a uma busca apaixonada do conhecimento da Palavra de Deus. Infelizmente, a palavra "teólogo" é usado quase exclusivamente para os teólogos vocacionados, em vez de para qualquer um seriamente dedicado ao conhecimento de Deus. Sob uma perspectiva todos que pensam sobre Deus são teólogos. Mas um crente cuja vida é consumida em conhecer o seu Senhor, é certamente um teólogo, e teólogos são comprometidos com a verdade.

Amar a Deus significa amar a verdade. Deus é um Deus da verdade; ele é a verdade. Nas Escrituras, todas as três pessoas da Santíssima Trindade são crucialmente relacionadas à verdade. À luz deste relacionamento entre Deus e a verdade, não deveria ser nenhuma surpresa que o Grande Mandamento inclui amar a Deus com a mente: "Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, de toda a tua alma e com toda tua mente e com todas as tuas forças." (Marcos 12:30, citando Deuteronômio 30:6). Amar totalmente a Deus e obedecer ao Grande Mandamento, exige ocupar ativamente a mente na busca da verdade.

 

Um Comprometimento com o seu Vizinho

A segunda metade do Grande Mandamento — amarás o teu próximo como a ti mesmo (Marcos 12:31) — também requer um grande compromisso com a verdade. Amor, bondade e compaixão deve incluir uma profunda preocupação que as pessoas entendam a verdade, uma vez que suas vidas dependem disso. Deus atende a maior necessidade de relacionamento do homem com Ele, através de uma compreensão da verdade: "Por sua decisão ele nos gerou pela palavra da verdade, para que sejamos como que os primeiros frutos de tudo o que ele criou." (Tiago 1:18; cf. 1 Pedro 1:23). A santificação também acontece por meio da verdade: "Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade "(João 17:17; cf. Romanos 12:2).

O discipulado autêntico é marcado por conhecer e obedecer a verdade: "Se vocês permanecerem firmes na minha palavra, verdadeiramente serão meus discípulos. E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará". (João 8:31-32). Portanto, amar os outros implica ter um profundo desejo que eles entendam a verdade. Esta é a razão pela qual a Grande Comissão tem um vital elemento de ensino. Fazer discípulos de Cristo envolve ensiná-los a observar tudo o que ele ordenou (Mateus 28:20).

Jesus quer que as pessoas entendam e obedeçam a verdade e, assim, encontrem a vida n'Ele. Não se importar se os nossos entes queridos compreendem a verdade é não se importar com suas vidas abundante e eterna.

Referências

Copyright © 2001 – 2016 CROSSWAY. Original: ?https://www.crossway.org/blog/2015/12/what-is-theology/?

Tradução: Kellvyn Mendes

Fale conosco. Hospedado pela Brasil Hospeda.