Cantando com Assassinos em Série

Podemos querer ver Brad Pitt no céu, mas eu espero que Hitler não tenha tido uma conversão no último minuto de sua vida.

Texto de Rachel Watson.
Traduzido por Kellvyn Mendes.
Categoria: Reflexões

Roy Ratcliff é o pastor que batizou o infame assassino em série Jeffrey Dahmer. Depois que Dahmer foi condenado por 15 assassinatos e condenado a passar a vida na prisão, Ratcliff começou a visitá-lo e a compartilhar o evangelho. De acordo com Ratcliff, Dahmer se esforçou para compreender a profundidade da graça de Deus. Não é difícil entender o porquê. Para alguém que cometeu atos tão atrozes, a graça deve ter parecido inatingível. Mas em uma entrevista de 1994 com Stone Phillips, Dahmer disse: "Eu aceitei ele [Jesus] como meu Senhor e Salvador." Embora nós não venhamos a saber sobre sua sinceridade até chegarmos ao céu, é possível que um dos assassinos em série mais perversos de nossa existência tenha dito sim a graça. 

Você quer ver Jeffrey Dahmer no céu? Ratcliff escreveu um livro sobre o tempo que passou com ele. Se você percorrer a seção de comentários sobre o seu livro na Amazon.com, você vai ver que a nossa definição de graça nem sempre reflete a de Deus. Um dos comentários dizia assim: 

"Eu não sei por que você, ou a pessoa que postou acima de você, se preocupa com o estado da alma de Dahmer, muito menos tem qualquer desejo de encontrar ele no céu. É simplesmente assustador. Algumas das pessoas que leram o livro do pastor, e que escreveram comentários, estão emocionados que Deus pode e de fato perdoa qualquer coisa, e que esse fato os dão esperança de ir para o céu. Meu Senhor, que tipo de pecados eles cometeram para se sentirem 'aliviados' com algo desse tipo?"

Nem todos compartilhavam dos pensamentos da pessoa que fez o comentário acima, mas me fez pensar sobre os limites que colocamos na graça. Nós adoramos saber que Deus pode salvar alguém como Phil Robertson, o patriarca do programa Dynasty Duck (O Rei dos Patos), de um passado de sexo, drogas e rock n 'roll, mas nós nos alegramos quando Ele estende sua graça a um homem que estuprou, matou e até mesmo comeu suas vítimas? Podemos querer ver Brad Pitt no céu, mas eu espero que Hitler não tenha tido uma conversão no último minuto de sua vida. Queremos que Deus nos perdoe quando adoramos nossos mini-ídolos, mas nós estremecemos só de pensar em um pedófilo recebendo o mesmo perdão.

Louvo a Deus que a decisão não é nossa. Quando nós formos descobrir se a fé de Dahmer era real, estaremos nos alegrando em corpos celestiais, com corações glorificados juntamente com todos os santos, inclusive com ex-assassinos em série. Embora eu seja culpado de segurar a misericórdia com punhos apertados e mesquinhos, o Deus que eu sirvo não é. Ele oferece graça através de Cristo para qualquer um que invocar o seu nome (Rom. 10:13). Por causa disso, eu posso um dia estar cantando Santo, Santo, Santo ao lado de Jeffrey Dahmer. Isso me anima por três razões.

 

Significa que há esperança para mim

Todos nós já ouvimos sobre o rei Manassés. Ele é o único que queimou seus filhos vivos e gostava de sair com feiticeiros e bruxas (não do tipo da J.K. Rowling). Uma das primeiras coisas que ele fez quando se tornou rei foi "reconstruir os lugares altos", onde as pessoas adoravam Baal. Ele não ouviu a Deus até ele estar amarrado, literalmente (2 Cr. 33:10). E, no entanto, "Em sua angústia, ele buscou o favor do Senhor, o seu Deus, e humilhou-se muito diante do Deus dos seus antepassados. Quando ele orou, o Senhor o ouviu e atendeu o seu pedido; de forma que o trouxe de volta a Jerusalém e a seu reino. E assim Manassés reconheceu que o Senhor é Deus." (2 Cr. 33:12,13) Se há esperança para o rei Manassés e Jeffrey Dahmer, há esperança para você e eu.

Achei interessante quando o comentarista no site da Amazon perguntou: "Que tipo de pecados eles cometeram para se sentirem 'aliviados' com algo desse tipo?" Muitos. Eu não consegui ser santo. Eu não consegui ser paciente. Eu não consegui mostrar aos outros a misericórdia que me foi mostrada. Eu falhei completamente com Deus. E sim, estou aliviado de que ele pode salvar alguém como eu. Torcer para que a graça não se estenda por completo para assassinos em série e reis maus, é entender de forma errada a graça de Deus. Faz com que o pecado se torne mais leve. E isso subestima o poder de Deus.

 

Significa que há esperança para os outros

Eu tenho uma lista. Ela está armazenada no meu coração, não em um papel. Ela está preenchida com os nomes das pessoas que eu amo, que não amam a Deus. Quando eu leio sobre Manassés ignorando a voz de Deus e cometendo infanticídio, eu penso nos meus próprios pecados. Então eu penso sobre as pessoas na minha lista. Eu sei que a menos que elas se agarrem a Cristo, elas vão receber a devida punição. A menos que elas se submetam a Deus, se humilhem e busquem a Sua face, da maneira que Manassés fez, elas não vão ver a graça. Mas me alegro na disponibilidade da graça:

Arrependam-se, pois, e voltem-se para Deus, para que os seus pecados sejam cancelados, para que venham tempos de descanso da parte do Senhor, e ele mande o Cristo, o qual lhes foi designado, Jesus.

(Atos 3:19,20)  

Alegro-me com a garantia de que se eles entregarem a Deus, ao se agarrarem em Cristo, eles serão salvos. Eles serão perdoados. Há esperança para eles. Em Hebreus 7, Jesus é descrito como o perfeito sumo sacerdote. Tão perfeito que os sacrifícios diários são desnecessários porque a sua morte conseguiu o que todos os sacrifícios anteriores não conseguiram: permanentemente e de uma vez por todas a expiação do pecado:

Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles.

(Hebreus 7:25)

"Perfeitamente" Algumas traduções dizem "completamente" ou "definitivamente". Não há ressalva aqui. Assassinato. Homossexualidade. Infanticídio. Idolatria. Esses pecados não representam uma ameaça para a Sua graça quando nos aproximamos de Deus através de Cristo. Cada pessoa na minha lista e na sua é um candidato à misericórdia. Se Deus não oferece graça para homens como Dahmer e Manassés, não há esperança para os nossos entes queridos. Não há esperança para nós.

 

Significa que Deus recebe toda a glória

A extravagância da graça de Deus revela a extensão da nossa insuficiência. Nós precisamos dEle e isso é desconfortável. Humilhante. Quando se trata de derrotar o pecado, somente Deus pode levantar o vencedor, através de seu filho Jesus Cristo. Alguns de nós odiamos receber presentes. Em vez de um sorriso agradecido, respondemos com: "Você realmente não deveria..." Atos de misericórdia nos faz sentir como se estivéssemos devendo algo, ao invés de nos fazer sentir abençoados. Mas isso é um orgulho condenável. Meu pastor me lembrou em um sermão recente: "Não há nenhum truque na graça de Deus, a não ser isso: você só pode recebê-la como um dom."

Eu me pergunto como que a genealogia de Jesus seria se ela fosse escolhida por nós. Ela certamente não incluiria a prostituta Raabe (Mat. 1:5), o pecado mais vergonhoso de Davi (1: 6) ou os gostos do rei Manassés (1:10). Em vez disso, selecionaríamos nossos santos favoritos e suspiraríamos com nossos peitos espirituais ao pensar que iríamos nos juntar a eles. Mas é Deus quem define a graça. Ele assinala o seu caminho, comprimento e profundidade. Os escribas em Marcos 2:7, questionaram com razão: "Quem pode perdoar pecados senão Deus?" Ninguém. Ninguém, a não ser Deus, oferece graça suficiente para nos proteger dEle. E Ele oferece esta graça para a pior pessoa que você conhece.

A oração que Estevão fez enquanto estava sendo apedrejado até a morte em Atos 7:60 é extraordinária: "Senhor, não os consideres culpados deste pecado." Talvez ainda mais extraordinária é a resposta de Paulo em Atos 8:1 "E Saulo [Paulo] estava ali, consentindo na morte de Estêvão." A conversão de Paulo e seu ministério posterior é uma das mais poderosas ilustrações da grande graça de Deus para com os pecadores.

Quando nos assustamos com a conversão de um assassino em série, cuspimos em Deus e na graça que nos salvou. Se nos convencemos de que a quantidade certa de esforço, de boas obras ou de abster-se do pecado é o que nos salva, nós obtemos o crédito, não Deus. Só Ele salva e salva definitivamente. Se Deus salva o seu estuprador e você acaba compartilhando o céu com ele, isso não significará uma eternidade cheia de amargura. Não vai significar medo. Irá significar uma voz a mais no coro, cantando sobre o grande amor de Deus. E nos alegramos nisso, que Deus achou por bem mostrar misericórdia para com os que não mostravam misericórdia, amor aos que não eram amados, e graça para cada um de nós, quando ainda éramos teimosos, orgulhosos, pecadores.

 

O ladrão moribundo, alegrou-se ao ver essa fonte em seu dia;
E lá eu, embora vil como ele, lavei todos os meus pecados.
Lavei todos os meus pecados, lavei todos os meus pecados;
E lá eu, embora vil como ele, lavei todos os meus pecados.

There is a Fountain Filled With Blood por William Cowper

 

Referências

Por Rachel Watson. Original: http://thebibleisrelevant.blogspot.com.br/2016/01/singing-with-serial-killers.html

Tradução: Kellvyn Mendes

Rachel Watson é uma professora de Inglês que vive no norte da Califórnia. Seu objetivo na sala de aula é mostrar seus alunos como pensar, construir discernimento, e desfrutar da grande literatura. Rachel recebeu seu Bacharelado em Escrita e Bíblia no The Master's College no sul da Califórnia e escreve no The Bible is Relevant..

Fale conosco. Hospedado pela Brasil Hospeda.