Por Quem Cristo Morreu?

Seis Razões pelas quais Você Deve se Alegrar na Expiação Limitada

Texto de Jarvis Williams .
Traduzido por Kellvyn Mendes.
Categoria: Teologia

Quando você ouve a pergunta: "Por quem Jesus morreu?" O que você pensa?

A resposta pode parecer óbvia: pelo mundo. Afinal, João 1:29 diz que Jesus é o Cordeiro de Deus, que tira os pecados do mundo. E João 3:16 declara que "Deus amou o mundo de tal maneira, que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." Como resultado, muitos intérpretes afirmam que Jesus morreu pelo o mundo inteiro, e não por um número de pessoas predestinadas.

Mas o que o termo "mundo" significa quando usado junto com a morte de Jesus? Refere-se a todos, sem distinção ou a todos, sem exceção? Há uma diferença.

Todos, sem distinção, significaria que Jesus morreu por todos os tipos de pessoas de toda língua, tribo, povo e nação. Todos, sem exceção, significaria que ele morreu por cada pessoa individualmente, sem qualquer exceção. Este último ponto de vista afirma que mesmo aqueles que morrem rejeitando a Jesus podem dizer que o sangue de Jesus era para eles, porque aqueles por quem Jesus morreu podem, ou não, ter fé nele.

Eu acredito que a Bíblia ensina que Jesus morreu por todas as pessoas do mundo sem distinção — ou seja, Jesus morreu por todos os tipos de pessoas de toda língua, tribo, povo e nação. E ele morreu não apenas para dar uma possibilidade de salvação para todos, mas para realmente comprar e efetuar a salvação final dos seus eleitos. No livro de Romanos, o apóstolo Paulo ensina que a morte de Jesus realmente alcançou os benefícios da salvação para aqueles por quem ele morreu. Paulo não apresenta a morte de Jesus como hipoteticamente alcançando a salvação de todas as pessoas sem exceção, mas como realmente alcançando a salvação para todos aqueles por quem ele morreu.

 

O Sangue de Jesus e a Justificação pela Fé

Em Romanos, Paulo afirma que a morte de Jesus justifica (declara justo) pecadores pela fé em Cristo e conecta a justificação pela fé com o sangue de Jesus (Romanos 3:24-30). Ele afirma que Deus justifica os pecadores pela fé porque ele ofereceu Jesus para morrer por seus pecados. Todos os pecadores devem ser livremente justificados pela redenção de Deus dada por Jesus, porque todos (judeus e gentios) pecaram (Romanos 1:18-3: 24). Justificação é um dom gratuito de Deus e vem a todos os pecadores livremente através da redenção realizada por meio do sangue de Jesus (Romanos 3:24-25).

A justificação pela fé em Romanos 3:21-22 e em 3:24 está conectada com a "redenção" (3:24) e com a ideia do sacrifício de sangue (Romanos 3:25). Esta ligação sugere que o sangue de Jesus realizou a libertação para aqueles por quem ele morreu. À luz dos comentários de Paulo em Romanos 3:20, que a lei não justifica ninguém, e em Romanos 3:24, que todas as pessoas devem ser graciosamente justificadas através da redenção de Jesus Cristo, Paulo explica em Romanos 3:25-26 como Deus justifica pecadores por meio da redenção de Jesus. Ele afirma (literalmente) que Deus "ofereceu Jesus para ser um sacrifício para propiciação," que este sacrifício é recebido "pela fé", e que "o sangue" de Jesus efetuou a justificação para aquele que tem fé em Jesus (Romanos 3:25-26 ).

A segurança daqueles justificados é ainda mais clara em Efésios 1:4-5 e 1:7 quando examinamos a eleição, predestinação (Efésios 1:4-5), redenção e perdão dos pecados com o sangue de Cristo (Efésios 1:7). A simples leitura de Efésios 1:4-7 sugere que Deus escolheu alguns judeus e gentios para estar em Cristo antes da fundação do mundo, e os predestinou no amor para estar na família de Deus, e que Jesus redimiu aqueles a quem Deus escolheu e predestinou através do perdão de seus pecados.

 

Seis Razões para Sua Alegria

A morte de Jesus, como uma morte para todos os judeus e gentios eleitos sem distinção, deve encorajar todos os cristãos. Aqui estão seis razões pelas quais devemos ficar alegres na doutrina que Jesus morreu para salvar os eleitos.

1. Os cristãos podem ter a certeza de que o sangue de Jesus vai conquistar o poder do pecado e da morte. Todos por quem Jesus morreu receberão os benefícios salvíficos de sua morte, pela fé no evangelho de Jesus Cristo. A morte de Jesus vitoriosamente liberta os pecadores do pecado e desarma o poder do diabo. Ambas as verdades se tornam aparentes quando aqueles por quem Jesus morreu respondem à sua obra de salvação em fé e obediência.

2. O fato de pessoas morrerem na incredulidade não prova que o plano de Deus para salvar o mundo através da morte de seu Filho falhou. Jesus morreu universalmente e exclusivamente para salvar suas ovelhas (João 10:11-16). Sim, é verdade que todos aqueles que desejam ser salvos podem ser. E é igualmente verdade que todo mundo por quem Jesus morreu será salvo. Este é, de fato, um motivo fundamental pelo qual ele morreu.

3. O sangue de Jesus garante que os seus eleitos serão salvos quando o Espírito os despertar, depois deles ouvirem o evangelho. Jesus veio do céu para buscar, encontrar e comprar suas ovelhas eleitas. O sangue de Jesus assegura um lugar no aprisco. Os cristãos devem, portanto, agarrar-se ao sangue de Jesus Cristo como nossa única esperança na vida e morte, juntamente com a sua ressurreição vitoriosa.

4. Os cristãos podem evangelizar confiando no plano redentor de Deus para redimir a todos por quem Jesus morreu para redimir. Jesus derramou seu sangue para salvar os eleitos aos quais Deus escolheu para estar em Cristo. A proclamação verbal do evangelho faz com que o eleito conheça a salvação realizada por Cristo para eles, e o Espírito — quando determinado — irá criar a fé nos corações de todos os eleitos e aplicar os benefícios da morte de Jesus especificamente para os eleitos por quem Jesus morreu. O evangelismo, então, é simplesmente o ato cristão de anunciar a todos os pecadores o que Deus fez em Cristo para salvá-los. E os cristãos devem proclamar esta mensagem a todos que quiserem ouvir. O Espírito irá criar vida nos corações dos eleitos e aplicar os benefícios da morte de Jesus para eles, quando for determinado.

5. A morte de Jesus pelo os eleitos deve assegurar os Cristãos de sua salvação. Muitos Cristãos duvidam de sua salvação. No entanto, uma vez que o sangue de Jesus foi derramado especificamente para judeus e gentios eleitos, podemos estar confiantes de que o sangue de Cristo irá cobrir todos os nossos pecados. Nós também podemos estar certos de que o sangue de Jesus é suficiente para interceder por nós diante do trono de Deus.

6. Jesus, o Messias judeu, derramou o seu sangue pelo os judeus e gentios eleitos. Portanto, a igreja de Jesus Cristo deve implacavelmente perseguir o evangelho da reconciliação racial de tal maneira que a morte de Jesus (e ressurreição) esteja no centro de todas as investidas por uma justiça e harmonia racial. O sangue de Jesus derramado para os eleitos de toda língua, tribo e nação cria a motivação necessária para os Cristãos de todas as etnias a se esforçar em direção à unidade do evangelho com todas as pessoas na igreja.

Que o povo de Deus seja grandemente encorajado e se regozije no fato de que Jesus Cristo morreu por todos os pecados dos eleitos. E todos por quem Cristo morreu será salvo — e serão preservados pelo poder de Deus e do sangue de Cristo.

Referências

Por Jarvis Williams. ©2016 Desiring God Foundation. Website: desiringGod.org 

Original: http://www.desiringgod.org/articles/for-whom-did-christ-die

Jarvis Williams (@drjjwilliams) é o professor do New Testament Interpretation at Southern Seminary. Ele é o autor de diversos livros, incluindo seu mais recente, Christ Died for Our Sins.

Fale conosco. Hospedado pela Brasil Hospeda.