Encontrando a Graça de Deus Enquanto Esperamos por um Pródigo

Nada ilustra melhor a graça de Deus do que seu amor pelos pródigos

Texto de Betsy Childs Howard.
Traduzido por Kellvyn Mendes.
Categoria: Devocionais

Este post é uma adaptação de Seasons of Waiting: Walking by Faith When Dreams Are Delayed (Tradução livre: Estações de Espera: Andando pela Fé Quando os Sonhos são Atrasados) ??por Betsy Childs Howard.

 

O Filho Pródigo

Susan se lembra de seu filho primogênito Martin como um menininho encantador. Ele era compassivo e engraçado, e ele amava a sua irmãzinha. Quando Martin tinha nove anos, seu pai o deixou. Embora Susan saiba que isso tenha machucado profundamente seu filho, ele nunca falou muito sobre isso ou reconheceu que isso o incomodava. Martin continuou sendo um bom garoto e um bom aluno em seus anos de adolescência. Ele foi para a faculdade e foi aceito na faculdade de direito. Susan notou que ele parecia estar se esforçando um pouco, em seu último ano de faculdade, mas ela disse a si mesma para não se preocupar.

Durante o primeiro semestre da pós-graduação de Martin, sua vida começou a desmoronar. Susan encontrou maconha em seu quarto. Embora a descoberta tenha sido devastadora, ela disse a si mesma: "Agora eu peguei ele, e ele vai parar com isso." Martin não parou, e teve que abandonar a pós-graduação. Ele descia em espiral, enquanto o vício das drogas o dominava e se tornava a força motriz de sua vida.

Susan estava devastada. Ela não conseguia entender por que isso estava acontecendo com seu precioso filho. Ela questionava por que os filhos dos outros pais acabaram bem. Isso não deveria acontecer com sua família! A dor de ver seu filho se destruir a consumia. Ela pensava nele o tempo todo.

Enquanto Martin continuava por anos sendo oprimido pela dependência, Susan alternava em diferentes fases de tristeza e emoção. Às vezes ela iria se distanciar dele. Ela iria recuar e tentar não pensar sobre isso, ou descobrir o que estava acontecendo com ele. Ela iria enterrar sua dor. Durante anos ela lutou com Deus, perguntando por que ele tinha permitido que isso acontecesse com seu filho. Um dia, quando ela estava orando, ela finalmente entendeu a resposta à sua pergunta. A vida de vícios de Martin não era nenhuma surpresa para Deus, e ele tinha soberanamente escolhido Susan para ser sua mãe.

Este entendimento reorientou o pensamento de Susan. Isso permitiu que ela visse Martin, não como um problema a ser resolvido, mas como alguém Deus lhe tinha confiado a amar, não importando o motivo.

Não é difícil de entender como o amor de um pai por seu filho pródigo pode ser uma parábola do reino, porque esse é o objetivo da mais famosa parábola que Jesus já disse. Em Lucas 15, Jesus conta a história de um homem rico que tem dois filhos. Um solicita a sua herança mais cedo, sai de casa, e vive como se não houvesse amanhã. Seu estilo de vida extravagante chega ao fim, quando ele fica sem dinheiro e atinge o fundo do poço. Ele começa a trabalhar para um criador de porcos, mas está com tanta fome, que até mesmo a comida dos porcos parece ser boa para ele.

Quando ele acorda pra si, percebe que, se for pra ser um servo, poderia muito bem ser um servo na casa de seu pai, onde os empregados são bem alimentados. Não sabemos se ele se arrependeu, ou se ele se lamenta da dor que gerou a seu pai. Mas de fato, sabemos que seu pai o abraçou, antes que ele pudesse dizer qualquer coisa. O filho não é colocado como um servo, mas em vez disso, a sua volta é celebrada como se fosse um herói de guerra que retornava. O pai quer que todos ao seu redor compartilhem sua alegria, proclamando "Porque este meu filho estava morto, e reviveu; estava perdido e foi achado "(Lucas 15:24).

Jesus contou esta parábola, junto com a história da ovelha perdida e da moeda perdida, em resposta aos Fariseus que o repreenderam por comer com pecadores. O pai, na história, não se importava que seu filho não tinha nada para mostrar da sua herança, ou que ele esteve junto com suínos (impuros). Ele tinha o seu filho de volta. Jesus comia com pecadores porque eles são as filhas e filhos pródigos de Deus. Eles não merecem um lugar na mesa, mas Deus lhes oferece um, porque ele os ama. Nós não merecemos um lugar na mesa, mas ele nos dá um porque ele nos ama. Ele é nosso pai.

 

O Cônjuge Pródigo

Há uma outra parábola de um pródigo na Bíblia. Não é contada por Jesus; em vez disso, foi vivida na vida real pelo profeta Oséias. Deus disse a Oséias para casar-se com uma prostituta. Ele a levou para longe dos homens que a compraram, deu-lhe uma casa, e teve filhos com ela. Ela não ficou com ele, mas, em vez disso, fugiu para sua antiga vida, a vida que ele a resgatou.

Deus não permitiria que Oséias deixasse sua esposa ir. Ele o guiou para ir e compra-la novamente. Pense em quão doloroso deve ter sido para um marido, cuja esposa fugiu de seu amoroso cuidado, ter que compra-la de outro homem. Mas Oséias fez isso, porque Deus fez isso por nós. Embora ela não o amasse, ele a amava.

Através da história de Oséias, Deus enviou uma mensagem poderosa para seu povo. Apesar de terem servido a outros deuses e terem fugido de seu amor, ele não havia se separado deles. Ele os amava e iria resgatá-los, para que eles pudessem voltar para a segurança de seu amor. Ele disse: "Curarei a sua infidelidade, eu de mim mesmo os amarei, porque a minha ira se apartou deles."(Os. 14:4).

Tragicamente, maridos e mulheres continuam vivendo essa dolorosa parábola atualmente. Lynn e seu marido foram casados ??por doze anos, quando ela começou a perceber que havia algo de muito errado com seu casamento. Ela não suspeitou de um caso no início, porque ela não podia acreditar que seu marido, um cristão professo, violaria seus votos de casamento. Ele era médico e, muitas vezes trabalhava até tarde, mas uma véspera de Natal, ele não voltou para casa de jeito nenhum.

Esse Natal foi o início de anos de infidelidade, separações e tentativas de reconciliação. O marido de Lynn mentia sobre suas amantes, o que tornava quase impossível dizer quando, se alguma vez, seu arrependimento era genuíno. Lynn lembra-se vividamente de estar com ele em um café, onde ele pediu que ela o perdoasse por sua infidelidade, enquanto que durante todo o tempo ela sabia que seu plano, depois de deixar o café, era ir e dormir com outra mulher.

Lynn orou para que seu marido se arrependesse. Eles passaram por centenas de horas de sessões de aconselhamento juntos. Ela poderia ter se divorciado no início, mas o desejo do seu coração era que seu relacionamento fosse restaurado e sua família plena. Ela não queria somente que ele parasse de ter casos e começasse a viver uma vida correta. Ela desejava conhecer o seu coração, mas ele não queria ser conhecido. Em vez disso, ele a traiu novamente e novamente.

Se você já foi abandonado por seu cônjuge ou se seu cônjuge tiver abandonado a Deus, como Lynn, você sabe um pouco da dor que Oséias experimentou. E você sabe um pouco da dor que Deus experimenta, cada vez que um de seus filhos abandona o seu inabalável amor, por algum prazer fugaz que o mundo pode oferecer. Ele não está apenas à procura de bom comportamento; ele está procurando por intimidade conosco.

 

Satanás, o Multifuncional

Quando Satanás vai atrás de nossa família, também vai atrás de nós. Ele gosta de matar dois pássaros com uma só pedra. Quando o seu filho ou seu cônjuge é apanhado em pecado ou em incredulidade, é altamente tentador fazer essa pessoa o centro da sua fé. Sua caminhada espiritual pode tornar-se não sobre a sua salvação através da fé em Cristo, mas uma campanha desesperada para salvar o pródigo que você ama. Conforme o tempo passa, se você não vê uma resposta às suas orações para o seu pródigo, você pode ser tentado a duvidar.

Por outro lado, você pode ser tentado a endurecer o seu coração, como fez o irmão mais velho da parábola do filho pródigo. Mesmo enquanto você ora para que o seu pródigo se arrependa, você pode se encontrar comparando a sua própria trajetória de vida e se sentindo muito satisfeito consigo mesmo. Você pode se encontrar pensando: "Eu nunca faria o que ele fez", muito embora você não possa dizer isso em voz alta. Cuidado com o farisaísmo. É tão destrutivo quanto a promiscuidade para a alma, e muito mais enganoso.

Quando Satanás ataca alguém que você ama, ele tenta atacar sua fé, ao mesmo tempo, tanto pela dúvida ou pelo orgulho. Você não tem que ser vítima de seu plano. Pela graça de Deus, a espera de um pródigo, pode realmente fortalecer a sua fé.

Lynn teve uma reviravolta quando começou a frequentar uma igreja que enfatizava a soberania de Deus. "Lembro-me de muitas vezes estar pensando, se Deus quisesse que as coisas fossem diferentes em nosso casamento, ele poderia mudá-lo num piscar de olhos. Mas ele não estava escolhendo fazer isso. " Ao invés de fazê-la amarga com relação a Deus, esse reconhecimento a trouxe conforto. Isso a ajudou a perceber que até mesmo a infidelidade de seu marido, era algo que Deus poderia usar para o bem em sua vida.

A melhor coisa que você pode fazer para o pródigo em sua vida é crescer em sua própria fé. Ele ou ela precisa que você seja um guerreiro de oração, e guerreiros precisam de uma boa alimentação. Se você buscar a Deus com todo seu coração, alma e força, enquanto você espera no regresso do seu pródigo, uma das estratégias favoritas de Satanás será frustrada.

 

Uma Parábola do Amor de Deus

A dor que você sente com relação ao relacionamento quebrado com o pródigo em sua vida, vai lhe dar um vislumbre da tristeza que Deus sente quando fugimos dele. O que você faria para restaurar o pródigo, reflete a perseverança do Bom Pastor que vai em busca de suas ovelhas. Ao observar e esperar o retorno de seu pródigo, você está vivendo uma parábola do amor imerecido de Deus para conosco.

Mas, enquanto o seu sofrimento é uma imagem poderosa da tristeza de Deus sobre o perdido, o seu amor, tão forte quanto ele pode ser, é um reflexo imperfeito do amor de Deus. Como seres humanos pecadores, nosso amor está muitas vezes atrelado ao orgulho e egoísmo. Talvez você esteja furioso com o seu pródigo por destruir sua reputação. Talvez haja momentos em que você quer que ele sofra por aquilo que ele fez com você.

Se você encontra-se respondendo pecaminosamente ao seu pródigo, deixe que o pecado faça você correr para o seu Pai. Mesmo que você viva o papel do pai ou cônjuge de um pródigo, devemos lembrar que, em relação a Deus, somos todos filhos e filhas pródigos. Ele está tão disposto a perdoá-lo por amar imperfeitamente seu pródigo, como o pai estava de perdoar seu filho por desperdiçar sua herança.

Nada ilustra melhor a graça de Deus do que o seu amor pelos pródigos. Eles não se esforçam para voltar novamente ao seu favor. Ele não os espera até que se limpem, para que então possa deixá-los entrar em sua presença;ele lava seus pés, e os dá roupas limpas para vestir.

Se você ama um pródigo, você é uma encarnação viva do amor de Deus pelos perdidos. O pródigo pode ter feito todo o possível para destruir sua confiança e boa vontade, mas você o ama de qualquer maneira. Você não o ama porque ele merece, mas porque ele é seu. E é assim que Deus o ama.

 

Referências

© 2001 – 2016 CROSSWAY

Original: https://www.crossway.org/blog/2016/05/finding-gods-grace-while-waiting-for-a-prodigal/

Betsy Childs Howard é uma editora para o Gospel Coalition. Ela trabalhou anteriormente na Beeson Divinity School e Ravi Zacharias Ministries International. Além de ser uma contribuinte regular para o site Gospel Coalition e First Things, ela é a autora de Seasons of Waiting: Walking by Faith When Dreams Are Delayed..

Fale conosco. Hospedado pela Brasil Hospeda.