Introdução ao Cristianismo - PARTE I

Uma explicação simples e direta da cosmovisão cristã.

Por Arlan Dantas
Categoria: Devocionais

Um Ser eterno, infinito, totalmente bom e Todo-Poderoso, criou todo o universo, desde os ínfimos microorganismos às gigantescas estrelas, tudo foi pensado e planejado em seus mínimos detalhes... E entre todos esses elementos criados, O Criador decide colocar dois seres feitos à Sua "imagem e semelhança", eles podiam fazer escolhas livremente, pois eram seres racionais, além disso, diferente dos outros seres, eram compostos por uma parte material (corpo) e uma parte imaterial (alma/espírito).

Esses dois seres "especiais" eram Adão e Eva, o primeiro homem e a primeira mulher, criados com o intuito de popular o planeta no qual viviam e dominar sobre todas as outras criaturas. Inicialmente foram julgados pelo próprio Criador como "bons", eles correspondiam ao que lhes era exigido e, por isso, não morreriam e tinham a oportunidade de lidar direta e pessoalmente com o Criador.

Contudo, esse julgamento não permaneceu por muito tempo, pois, logo após os criar, Deus lhes deu um mandamento que, pouco tempo depois, foi desobedecido e eles, por consequência, deixaram de ser "bons" pois deixaram de atender o que lhes era exigido¹ (esse é o significado de "bom": "que corresponde plenamente ao que é exigido, desejado ou esperado quanto à sua natureza, adequação, função, eficácia, funcionamento etc."). Essa desobediência, assim como a desobediência a qualquer mandamento dado por Deus, é chamada de "pecado" e causou a ira do Criador, levando-O a se afastar deles (chegando, inclusive, a interromper aquele relacionamento direto e pessoal que havia entre eles) e a condená-los à morte eterna.

Por Adão e Eva serem os primeiros seres criados e a corrupção da sua essência, que inicialmente era boa, ser transmitida aos seus descendentes, todos os seres humanos também têm uma essência depravada. Nenhum ser humano é "bom", nenhum de nós atende plenamente ao que o Criador exige de nós!

O próprio Deus nos mostrou isso quando, ao se comunicar com alguns homens milênios atrás (os chamados "profetas"), deixou alguns mandamentos aos quais nenhum de nós é capaz de obedecer completamente.

Essa impossibilidade de obediência não quer dizer que os mandamentos são complexos demais ou algo do tipo, ela, na verdade, tem como objetivo, justamente, mostrar que nós nunca seremos "bons" o suficiente para sequer amenizar a ira de Deus sobre nós.

Por termos uma mente limitada, acaba parecendo algo contraditório quando pensamos nisso, mas o próprio Deus fala que Ele ama a toda Sua criação! Sim, mesmo irado conosco, ele continua a nos amar! A ponto de Ele mesmo oferecer uma solução para o nosso distanciamento dEle e para a nossa condenação à morte eterna.

Esse texto é continuado em "Introdução ao Cristianismo - PARTE II".

Referências

¹ Bom: que corresponde plenamente ao que é exigido, desejado ou esperado quanto à sua natureza, adequação, função, eficácia, funcionamento etc.

Fale conosco. Hospedado pela Brasil Hospeda.